domingo, 31 de janeiro de 2010

No meio do caminho tem um poste... tem um poste no meio do caminho


É incrível a falta de visão da Secretaria de Obras do nosso município, desta vez descreveremos apenas um caso. O fato de autorizar que a construtora responsável pela execução da obra do calçadão em uma das margens da rodovia RN 003 que liga Pipa a Tibau do Sul, deixe postes e placas fincadas no meio do passeio de pedestres.
Com aproximadamente 1,5 km de extensão, iniciando no Hotel Ocean View indo até a entrada do Santuário Ecológico, o calçadão está cheios de obstáculos para os pedestres, os recursos desta obra partiram do Governo Federal, e é sabido que o GF estabelece alguns critérios para a construção de obras públicas, e um desses critérios é o de acessibilidade para pessoas com deficiência física e mobilidade reduzida.
Inicialmente esse calçadão seria construído na Av. Baía dos Golfinhos, mas foi remanejado para o local atual, pois existe outro projeto para a avenida. Mas o que será que tenha levado ter iniciado as obras antes de ter retirado os postes? Terá sido falta de conhecimentos das leis de acessibilidade por parte as Secretaria de Obras?
É lamentável que tenham deixado que essa obra fosse iniciada sem ao menos retirar os postes, um vez que agora para que os postes possam serem retirados será preciso reconstruir parte do calçadão, assim gerando consequentemente mais gastos aos cofres públicos. Esse problema poderia facilmente ter sido evitado se a secretaria tivesse a decência de requerer da COSERN a retirada imediata desses postes, antes do início da construção.
Pior que essa obra fere de maneira grosseira a Lei de Acessibilidade, que em seu ARTIGO 1º Descreve: “Esta Lei estabelece normas gerais e critérios básicos para a promoção da acessibilidade das pessoas portadoras de deficiência ou com mobilidade reduzida, mediante a supressão de barreiras e de obstáculos nas vias e espaços públicos, no mobiliário urbano, na construção e reforma de edifícios e nos meios de transporte e de comunicação”.
Esperamos que Prefeitura através da Secretaria de Obras resolva esse problema antes de entregar a obra à população.

5 comentários:

Anônimo disse...

Realmente não dá para entender o que se passa na cabeça de algumas pessoas. Será que é tão difícil assim perceber que os postes estavam no meio do caminho ? Mas como o dinheiro estava na conta e tinham que gasta-lo o mais rápido possível na obra, o fizeram de qualquer jeito, né ? Será que a arquiteta da prefeitura vistoriou a tal obra, será que há um projeto ? Cada vez fica mais claro que sobra incompetência e falta cérebro nos gestores (todos eles, os atuais e os anteriores) de Tibau do Sul.

Cid disse...

Nem devia mas vou postar.

Olhem bem na parte das curvas da estrada, o novo calçadão, segue em linha reta, o pedreiro/mestre-de-obras/engenheiro, não sabe fazer CURVA com tijolos.

Onde vamos parar assim???

Anônimo disse...

Coitado!!! provavelmente o secretário de obras não sabe nem o que é o plano diretor, vai saber o que tem escrito na lei de acessibilidade!
enquanto tivermos políticos e não técnicos na frente dessas secretárias sofreremos com a incompetência desses secretários faz de conta...

Anônimo disse...

Gente pelo amor de Deus, isso é demais para uma pessoa não perceber que um poste no meio do caminho prejudica a passagem dos pedestres, inclusive de cadeirantes e idosos.(Fisica: dois corpos não ocupam o mesmo espaço)

Sr. prefeito bote esse povo para trabalhar, o secretário, o arquiteto e o engenheiro, os ficais de obras... Só estamos jogando dinheiro fora é?

por isso ninguém quer pagar impostos, o senhor não mostra serviço... Coisa tão simples de resolver, dai fica se queimando por coisas pequenas como essa que seria muito fácil ter evitado.

Anônimo disse...

Gente se observarem bem a calçada do anel viário também está com vários postes no meio do passeio, basta ver na parte do chapadão. tem uns dez postes impedindo a passagem de pedestres... absurdo!!! Secretário tome as devidas providências urgente!